Roberto Gusmão

Roberto Gusmão em Belo Horizonte no dia 29 de maio de 1932. Era estudante da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo do Largo São Francisco e membro do Centro Acadêmico XI de Agosto. Foi eleito presidente da UNE no X Congresso da entidade em Minas Gerais de 1947.

O seu mandato deu início a fase de hegemonia socialista na UNE, durante o qual a repressão policial contra os estudantes se intensificou, particularmente depois do lançamento da campanha “O Petróleo é Nosso”. Essa campanha, uma das maiores da história do Brasil, foi lançada pela UNE, em 1947, simultaneamente no Rio, por Roberto Gusmão, e em São Paulo, por Rogê Ferreira, presidente do Centro Acadêmico II de Agosto.

Depois, filiou-se a UDN. Foi delegado regional do trabalho em São Paulo no governo João Goulart. Filiou-se ao PTB em 1954 chegou a integrar o diretório regional. Eleito vereador em São Paulo em 1965, teve seus direitos políticos cassados pelos militares logo em seguida.

Com o fim do bipartidarismo em 1979, ingressou no Partido Popular, chegando a presidir o diretório paulista. Nos dois primeiros anos do governo Franco Montoro (1983-1985), foi presidente do Banco do Desenvolvimento do Estado de São Paulo (BADESP) e Secretário de Governo. Escolhido Ministro da Indústria e Comércio pelo presidente Tancredo Neves, exerceu o cargo nos primeiros meses do governo José Sarney.

Compartilhar: