Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

UNE rechaça fala de Eduardo Bolsonaro e responde “Ditadura nunca mais”

31/10/2019 às 19:17, por Cristiane Tada.


Entidade divulgou uma nota e o presidente Iago Montalvão, respondeu em vídeo pedindo cassação do parlamentar

Em repercussão a fala do filho do presidente da República, a UNE pediu em nota divulgada nesta quinta-feira (31) a cassação do mandato do deputado federal do PSL de São Paulo, Eduardo Bolsonaro. Em entrevista para um canal do YouTube o parlamentar sugeriu  a criação de um novo AI-5 (Ato Institucional Número 5) para enfrentar a esquerda no país. O Al-5 inaugurou o período mais sombrio e autoritário da ditadura militar no Brasil, com o fechamento do Congresso Nacional e o reforço da censura, tortura e assassinatos por parte dos militares.

Leia a nota da UNE:

UNE considera fala de Eduardo Bolsonaro uma afronta à democracia e exige cassação de mandato

Estamos diante de uma histórica crise política enfrentada pelo governo Bolsonaro e reforçada ao recorrentemente confrontar as instituições democráticas, também ao atacar e perseguir os movimentos sociais, imprensa e as demais organizações políticas da sociedade, e mesmo dentro do próprio partido do presidente da República, o PSL, os efeitos são devastadores.

Mesmo nessas condições, duas vezes em uma semana, o filho do Presidente Jair Bolsonaro e líder de seu partido, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), fez acenos à ditadura militar, primeiro ao falar da tribuna da Câmara que caso os protestos do Chile viessem ao Brasil a história se repetiria, e dois dias depois em entrevista à uma jornalista afirmou que a solução para radicalização das mobilizações seria o AI-5.

A falta de constrangimento ao fazer referência à um período de autoritarismo, torturas e assassinatos à opositores políticos, propondo ameaças de cerco à democracia e de estado de exceção devem nos colocar em alerta em relação à nossa democracia.

As manifestações no Chile resultaram em 23 pessoas assassinadas pelo estado e mais de 6 mil presos políticos. É, portanto, uma contradição imensa se referir as mobilizações populares que lá acontecem propondo um endurecimento de regime.

A UNE reforça seu compromisso histórico com a democracia. Tivemos presidentes e lideranças assassinados e perseguidos pela Ditadura Militar e nossa entidade foi colocada na ilegalidade. Mas também fomos parte dos responsáveis pela luta para retomada da democracia e das eleições diretas.

Nesse sentido exigimos a cassação do mandato do Deputado Eduardo Bolsonaro, bem como acreditamos que deva responder criminalmente por atentado à lei e à Constituição Federal, garantidora do regime democrático.

Reafirmamos ainda as convocações para as manifestações do dia 05/11 em todo o Brasil com o tema: “Basta de Bolsonaro: por justiça, democracia e direitos!”. Não recuaremos diante das ameaças, vamos as ruas para garantir que a democracia e o respeito ao Brasil prevaleçam.

União Nacional dos Estudantes. 

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo