Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Notícias

Últimas Notícias

“O comportamento do Moro corrompeu o processo da Lava Jato completamente”

11/07/2019 às 20:41, por Cristiane Tada.


Em entrevista ao site da UNE, durante o 57º Conune em Brasília jornalista e advogado Gleen Greenwald afirma que nos EUA o julgamento seria revogado

Vindo direto da Audiência Pública no Senado Federal depois de 4 horas que ficou à disposição mais uma vez dos parlamentares para esclarecer sobre a série de denúncias que tem feito sobre o Ministro da Justiça Sérgio Moro, o jornalista americano Gleen Greenwald esbanjou simpatia e animação junto aos jovens que lotaram a tenda da UnB nesta tarde de quinta-feira para a mesa “Poderes, segredos e democracia” do 57º Conune. “A energia dos estudantes aqui é incrível, dessa juventude, com muita determinação, destemida. Todos os jovens jornalistas com quem eu estou trabalhando são iguais, essa energia tem me ajudado muito”, ressaltou.

À frente do Intercept, Greenwald tem trabalhado em conjunto com outros veículos de comunicação para averiguar mensagens que recebeu de uma fonte anônima que evidenciam irregularidades de Moro quando ele foi juiz da Lava Jato. A operação já condenou 159 pessoas por corrupção entre elas o ex-presidente Lula, o empresário Marcelo Odebrecht, os ex-ministros José Dirceu e Antonio Paloci, bem com o ex-presidente da Câmara deputado Eduardo Cunha.

Na Unb Gleen falou sobre os motivos que tem feito o trabalho jornalístico e os ataques que tem recebido. “ Estamos fortalecendo a democracia brasileira no exato momento quando ela está sendo ameaçada mais do que nunca”.

Ele explicou porque jornalismo que está fazendo não é ilegal é porque é tão importante para uma imprensa livre.

Para o jornalista nos últimos 5 anos uma facção muito poderosa estava afetando o país em todos os aspectos liderado pelo juiz Moro comandando as acusações que ele fingia que julgava sendo neutro.

“O tempo todo esse homens com muito poder não tinham transparência nenhuma no que faziam, nas sombras, então eles conseguiram abusar do poder, mentir para o público brasileiro, eles conseguiram fazer tudo o que quiseram sem qualquer pessoa saber até agora, e isso acabou com a reportagem. É isso que uma imprensa livre faz”.

Ele reconheceu que é possível que a fonte que entregou a ele as mensagens tenha quebrado a lei, mas que não cabe a ele investigar isso, apenas cumprir o código de ética do jornalismo e proteger a identidade da fonte.

Confira a entrevista:

Como advogado você acha que todos os processos e sentenças da Lava Jato devem ser anulados devido a conduta irregular do MP e do Moro?

Eu posso falar só sobre o que aconteceria nos EUA porque eu era advogado lá. Obviamente sei que em evidência um juiz em primeira instância quebrou todos os códigos de ética colaborando com os procuradores em segredo. O processo todo é corrupto e não consigo aceitar nenhum resultado preciso de um outro processo justo com um juiz imparcial. Eu não sei o que vai acontecer aqui, mas no país que conheço com certeza esse julgamento seria revogado.

Mesmo que os documentos atestem conduta ilegal dos investigados?

O problema é que o juiz na primeira instância tem muito poder, ele decide quais evidências serão permitidas e excluídas e todas as coisas que acontecem depois afetam o resultado das decisões desse juiz, então se esse juiz é corrupto em primeira instância tudo que vem depois também é corrupto.

Você tem evidências que o Moro foi promíscuo no julgamento de todos os acusados ou só contra o PT?

Todos os casos, não só o caso do Lula, já estamos revelando, como o caso do artigo da revista Veja, por exemplo, que foi um dos mais explosivos que já saíram até agora, não tinha nada a ver com o caso do Lula. Obviamente publicamos muito sobre o caso do Lula, mas o comportamento do Sérgio Moro corrompeu o processo da Lava Jato completamente.

[ As acusações divulgadas na Revista Veja são a respeito de investigações sobre José Carlos Bumlai, Eduardo Musa, Eduardo Cunha, e interferências de Moro nas operações e até mesmo de omitir informações do STF].

Como você enxerga a perseguição dos jornalistas aqui no Brasil?

Um pacto que estamos fazendo é que estamos querendo mudar o jornalismo no Brasil. Já na primeira semana o Estadão publicou um editorial falando que o Moro – que eles apoiaram por 4 anos- deveria deixar renunciar seu cargo público, depois a Veja que estamos trabalhando juntos, a Folha, estamos trabalhando juntos, na realidade toda a grande mídia, com exceção da Globo está tratando este material jornalisticamente e acho que estamos criando um exemplo de como o jornalismo independente pode funcionar muito bem com muito poder aqui neste país.

Até agora a mídia brasileira foi controlada por 3 ou 4 famílias muitos ricas com a mesma ideologia. Então se você fosse estudante de jornalismo você tinha só uma opção e tinha que se converter a esse tipo de mentalidade. Agora a internet, nós, a mídia ninja, e também outros veículos estão mostrando outro caminho mostrando que os estudantes que querem fazer um jornalismo independente podem ter capacidade para fazer isso.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo