Estudantes colocam bloco na rua e mostram que folia e política tem tudo a ver

Olinda, Salvador e Manaus vão desfilar seus blocos estudantis na maior festa brasileira a partir de sexta

Olinda, Salvador e Manaus terão desfile de blocos estudantis na maior festa brasileira a partir de sexta

De Pernambuco, país do carnaval, o bloco do Circuito Universitário de Cultura e Arte este ano terá o tema “Por Mais cultura contra a censura”.  Em tempos de cerceamento cultural, desmonte da Ancine e do Minc a ideia dos cuqueiros é pautar as liberdades, e mostrar os blocos de rua como um marco da resistência dentro da própria manifestação cultural do Estado, afirma Marjory Williams, coordenador do Cuca PE, estudante da UFPE.

Com 16 anos de história o bloco Seu Cuca é Nóis já é um veterano nas ladeiras de Olinda. E já tem experiência em misturar luta estudantil e política a folia.

“A gente se veste de política, grita, dança, brinca política, porque é inclusive quando a gente consegue transmitir mensagens de uma maneira mais livre, mais desinibida, uma outra forma de dialogar. Nesse sentido surgem marchinhas como do Não é Não, Bolsonaro é o Caraí, Não se bate em mulher nem com uma flor, a ideia é que isso sempre se repita e a gente sempre faz que a política esteja presente na brincadeira popular que é o carnaval aqui”, ressaltou Marjory.

O Seu Cuca é Nóis sai na segunda-feira, dia 24 de fevereiro, da barraca do MST em Olinda.  A levada deve reunir vários outros blocos pela democracia como do MST, do Levante Popular, da UJS, JSB.

De outra federação carnavalesca de tradição, o Bolinho do Estudante em Salvador (BA) vai desfilar em 2020 sua 7ª edição na festa, outras duas foram na Parada LGBT.

A estudante da UESB Uise Epitácio, conta que o bloco surgiu com o propósito de democratizar o acesso do carnaval para os estudantes “principalmente porque aqui na Bahia os grandes camarotes são muito caros”.

Ela destaca que neste ano o tema será sobre a água devido a realidade no Brasil de crises hídricas, óleo no mar, vazamento de barragens etc.

Desfile do Bolinho do Estudante em Salvador 

O micro trio será todo plotado com o tema, e lá também os estudantes podem encontrar vários adereços e maquiagem para todo mundo entrar no clima. Política e a festa também se misturam no percurso como falas de ordem e marchinhas.

“O ano passado conseguimos a atenção de pessoas num ambiente muito elitizado que é o percurso do carnaval, o que foi muito bom”, destaca Uise. Entre os estudantes o bloco também consegue envolver tanto alunos de particulares quanto universidades públicas desde a produção até o desfile.

O Bolinho do Estudante sai no sábado, dia 22 de fevereiro, com concentração no Farol da Barro, circuito Barra Ondina.

Já no Norte do Brasil, em Manaus acontecerá o desfile da segunda edição do Bloco dos Estudantes da UEE-AM com o tema “A gente que lute”. O bloco conta com o apoio dos Centros Acadêmicos, Diretórios Acadêmicos e Atléticas de várias universidades de Manaus.

“O bloco dos estudantes surge como forma de protesto às necessidades da sociedade buscando uma nova forma de diálogo, além de promover a cultura e valorizar os artistas universitários com um evento gratuito e acessível”, afirma João Victor Barros, presidente da UEE- AM.

O tema deste ano foi escolhido em alusão à frase que viralizou nas redes sociais e procura elencar as lutas que os estudantes amazonenses vem travando como a defesa da educação e da Amazônia, contra o machismo, racismo e homofobia, bem como reforçar o papel fundamental dos estudantes para  a garantia dos nosso direitos.

DJs, cantores e bandas estão confirmados na programação do evento. O Bloco da UEE-AM sai na sexta-feira, dia 21 de fevereiro de 2020 na Rua José Clemente, Centro de Manaus a partir das 15h30.

Confira onde mais rola folia estudantil:

Compartilhar: