Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

MOBILIZAÇÃO DOS PROFESSORES NESTA SEGUNDA DEVE PARAR O CENTRO DO RIO

A educação pública no Rio de Janeiro está ameaçada. Os educadores do Estado e do município estão em greve, alguns desde o dia 8/8, por melhoria de condições de trabalho, plano de carreira e melhoria de salários.

Cerca de 16 mil professores da rede municipal de ensino estão parados e exigem a negociação com a prefeitura e revogação do Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCR) aprovado no dia 02/10. De acordo com o Diretor da UNE, Igor Mayworm, os professores querem que executivo, legislativo e trabalhadores da Educação discutam um plano que realmente contemple a categoria.

“A UNE e a União Estadual dos Estudantes (UEE-RJ) tem participado ativamente a favor dos professores e repudiado a violência e intransigência do Governo do Estado através da ação da Polícia Militar”, destacou Mayworm.

A paralisação já dura semanas e as manifestações dos profissionais da educação tem causado vários embates com repressão violenta da PM fluminense.

No âmbito estadual a principal reivindicação é 20% de aumento salarial, segundo o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (Sepe).

Um milhão nas ruas pela educação

Nesta segunda-feira (07/10) às 17 horas está marcada uma grande mobilização na Candelária, Centro do Rio, em defesa da educação, por mais democracia, menos violência policial e pela liberdade de manifestação. Mais de 80 mil pessoas confirmaram presença na página do facebook do evento facebook.com/vivaeducacaopublica

A União Estadual dos Estudantes (UEE-RJ) está do lado dos professores. De acordo com a presidenta Tayná Paolino o professor é totalmente desvalorizado totalmente no Estado. “Os estudantes estão nas ruas defendendo o Rio de janeiro e a educação, para que possamos construir um modelo que seja democrático, emancipador, de qualidade e para todos. Nós estamos ao lado dos professores por entender que a educação para o Brasil que almejamos, deve começar com a valorização dos profissionais de educação, que dão seu suor, todos os dias, para nos dar mais conhecimento e constroem cidadãos”, destacou ela.

Da Redação

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo