Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

CULTURA DENTRO DO BOLSO

Hoje a coluna está especial em comemoração aos 76 anos da UNE. Reunimos dicas legais de filmes e docs que falam de alguma forma de movimento estudantil, ou de luta em momentos políticos históricos no País e no mundo. E o melhor tem links para ver no youtube. Pode por a pipoca para estourar que a sessão do fim de semana tá garantida! 

Eles não usam Black tie – (1981) – Direção: Leon Hirszman

Em São Paulo, em 1980, o jovem operário Tião e sua namorada Maria decidem casar-se ao saber que a moça está grávida. Ao mesmo tempo, eclode um movimento grevista que divide a categoria metalúrgica. Preocupado com o casamento e temendo perder o emprego, Tião fura a greve, entrando em conflito com o pai, Otávio um velho militante sindical que passou três anos na cadeia durante o regime militar.

Assista:youtube.com/watch?v=Uzl2K1bDRog

Machuca – (2004) – Direção: Andrés Wood

Chile, 1973. Gonzalo Infante e Pedro Machuca são dois garotos de 11 anos que vivem em Santiago. O primeiro, numa bela casa situada num bairro de classe média. O segundo, num humilde povoado ilegal instalado a poucos metros de distância da escola. Em meio à política comunista instalada por Salvador Allende no país, o diretor decide fazer uma integração entre estes dois universos, abrindo as portas do colégio para os filhos das famílias do povoado. É assim que Pedro Machuca vai parar na mesma sala de Gonzalo, ponto de partida para uma amizade cheia de descobertas e surpresas, que acontece paralelamente ao enfrentamento que vive a sociedade chilena na violenta transição de Allende para Pinochet.

Assista:youtube.com/watch?v=u17JOCLz_cE

Vlado – 30 anos depois (2005) – Direção: João Batista de Andrade

No dia 25 de Outubro de 1975, o jornalista Vladmir Herzog apresentou-se ao DOI-CODI (órgão da repressão política do regime militar) para prestar um depoimento. No fim da tarde do mesmo dia ele estava morto e, segundo fonte oficial, teria cometido suicídio na prisão. O filme revela, a partir de depoimentos de amigos, familiares, colegas que viveram com ele a história, a amplitude das perseguições daqueles momentos, a trajetória do jornalista, desde sua infância, na Iugoslávia, até sua posse como diretor de Jornalismo na TV Cultura de São Paulo e a perseguição a ele iniciada naquele momento e o horror dos porões do regime militar.

Assista:youtube.com/watch?v=pB8XCSwyOeU

Filhos de João, admirável mundo novo baiano (2009) – Direção: Henrique Dantas

O filme traça um rico panorama da Música Popular Brasileira dos anos 60 e 70, através do revolucionário e inovador grupo musical Novos Baianos. Particularmente, trata da influência de João Gilberto sobre os rumos musicais do grupo. Temas como contracultura, carnaval do Brasil, cinema, tropicalismo, ditadura militar, dentre outros, circulam em torno das vivências do grupo, trazendo importantes reflexões para a compreensão da cultura contemporânea no Brasil.

Assista: youtube.com/watch?v=d57VtNeR9W8

Que bom que te viva – (1989) – Direção: Lucia Murat

O documentário mistura os delírios e fantasias de uma personagem anônima alinhavado pelos depoimentos de oito ex-presas políticas brasileiras que viveram situações de tortura. Mais do que descrever e enumerar sevícias, o filme mostra o preço que essas mulheres pagaram, e ainda pagam, por terem sobrevivido lúcidas à experiência de tortura.

Assista: youtube.com/watch?v=hIgeT6jsxIU

Barra 68 – (2001) – Direção: Vladimir Carvalho

Doc brasileiro sobre a luta de Darcy Ribeiro para criar da Universidade de Brasília, as inovações que ela propunha, a perseguição que sofreu iniciada com o Regime Militar de 1964, até sua invasão pelo Exército Brasileiro em 1968. Narrado por Othon Bastos, conta com depoimentos de Oscar Niemeyer, Roberto Salmeron, Jean-Claude Bernardet, Ana Miranda, Marcos Santilli, Cacá Diegues, José Carlos de Almeida Azevedo e familiares de Honestino Guimarães, entre outros.

Assista: youtube.com/watch?v=lKz8AGSdwpY

Hercules 56 – (2006) – Direção: Sílvio Da-Rin

Em 4 de setembro de 1969, durante o governo da Junta Militar no Brasil, integrantes da Aliança Libertadora Nacional (ALN) e do Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR8) sequestraram no Rio de Janeiro o embaixador dos Estados Unidos, Charles Elbrick, em troca da libertação de 15 presos políticos do regime. Os presos libertados foram levados para o México num avião da FAB, o Hércules 56. O documentário reúne quase 40 anos depois alguns dos sobreviventes da ação, para discutir a luta armada da época, causas e consequências, e promove o encontro, num mesmo debate e ambiente, de cinco integrantes das organizações responsáveis pelo sequestro.

Assista: youtube.com/watch?v=xxPNQfNpkOo

As melhores coisas do mundo – (2010) – Direção: Laís Bodansky

O filme se passa num colégio de classe média em São Paulo, e narra o período de um mês da vida de “Mano”, um jovem que vive os altos e baixos da adolescência, sofrendo crises da adolescência aos 15 anos.

Assista: youtube.com/watch?v=dbVGGbJFCfo

Cabra marcado para morrer – (1984) – Direção: Eduardo Coutinho

O filme é uma narrativa semidocumental da vida de João Pedro Teixeira, um líder camponês da Paraíba, assassinado em 1962. Em razão do golpe militar, as filmagens foram interrompidas em 1964. O engenho da Galileia foi cercado por forças policiais. Parte da equipe foi presa sob a alegação de “comunismo”, e o restante se dispersou. O trabalho foi retomado 17 anos depois, recolhendo-se depoimentos dos camponeses que trabalharam nas primeiras filmagens e também da viúva de João Pedro, Elisabeth Teixeira, que desde dezembro de 1964 vivera na clandestinidade, separada dos filhos. Reconstruiu-se assim a história de João Pedro e das Ligas camponesas de Galiléia e de Sapé.

Assista: youtube.com/watch?v=VJ0rKjLlR0c

Quase dois irmãos – (2004) – Direção: Lúcia Murat

Miguel é um senador que decide reencontrar Jorge, um antigo amigo de infância e atualmente poderoso traficante de drogas do Rio de Janeiro, para negociar um projeto social nas favelas. De origens diferentes, eles se tornaram amigos na década de 1950. Nos anos 70, reencontraram-se na prisão de Ilha Grande, onde os prisioneiros políticos eram tratados da mesma forma que presos comuns.

Assista: youtube.com/watch?v=xFSwPiTFF_g

O ano em que meus pais saíram de férias – (2006) – Direção: Cao Hambuguer

Em 1970, Mauro é um garoto de doze anos, que adora futebol e jogo de botão.Um dia, sua vida muda completamente, já que seus pais saem de férias de forma inesperada e sem motivo aparente para ele. Na verdade, os pais de Mauro foram obrigados a fugir por serem militantes da esquerda, perseguidos pela ditadura militar, e por essa razão decidiram deixá-lo com o avô paterno. Porém, o avô falece no mesmo dia que Mauro chega em São Paulo, o que faz com que Mauro tenha que ficar com Shlomo, um velho judeu solitário que é seu vizinho. Enquanto aguarda um telefonema dos pais, Mauro precisa lidar com sua nova realidade, que tem momentos de tristeza pela situação em que vive e também de alegria, ao acompanhar o desempenho da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1970.

Assista: youtube.com/watch?v=fnrhYwuxaTs

 Da Redação

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo