Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

UNE participa de cerimônia de apresentação do plano de extensão do ensino federal e levanta suas bandeiras de luta

Tags:

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira, (16/08), em Brasília, o programa de extensão da Rede Federal de Educação Superior e Profissional. Estiveram presentes e discursando na cerimônia, além do Ministro da Educação, Fernando Haddad, os presidentes da UNE, Daniel Iliescu, e da UBES, Yann Evannovik.

O programa inclui a criação de quatro novas universidades federais, uma no Pará, duas na Bahia e uma no Ceará, além de novos campi universitários e 120 unidades dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia distribuídos por todo o País. “Para nós da UNE e da UBES é muito importante estar aqui para valorizar essa iniciativa do governo, mas também para nos colocar como protagonistas dessa conquista, afinal, a ampliação dos investimentos é uma das nossas principais bandeiras de luta”, comemorou o presidente da UNE, Daniel Iliescu.

Para Dilma, “Levar a educação para o interior do Brasil é o mesmo que construir um caminho para o desenvolvimento e para o conhecimento, para que esses jovens sejam capazes de produzir a inovação que precisamos”. Segundo ela, a expansão do ensino federal é importante para que o Brasil “ocupe o seu lugar no mundo, de ser uma das maiores potencias atingindo um desenvolvimento econômico e social sustentável”.

O plano de Extensão

Haddad iniciou a cerimônia expondo os objetivos gerais do plano, entre eles expandir a rede de institutos federais, promover a formação de profissionais qualificados e potencializar a função social de engajamento de institutos e universidades como expressão das políticas do governo federal na intenção de erradicar a miséria e diminuir as diferencias territoriais do país. “Nosso objetivo é somar forças para promover aquilo que a presidente determinou: unir os esforços de todos os ministérios para atingir a meta de erradicar a miséria no país”, explicou.

De acordo com o Ministro, os critérios para a expansão foram objetivos, baseados em índices regionais de educação. Tais índices podem ser consultados em um novo portal do governo, chamado Painel Público, no site do MEC (http://painel.mec.gov.br/).

Daniel demonstrou o apoio e a satisfação dos estudantes com o plano de extensão, mas aproveitou a oportunidade para explicitar o papel do movimento estudantil na luta pela ampliação dos investimentos em educação: “Entendemos que o papel é de apoiar e valorizar essas medidas, mas também de nos lançar às ruas pra pressionar para que essas saídas sejam cada vez mais aprofundadas no país”.

O presidente da UBES, Yann Evannovick, apresentou o mesmo ponto de vista de Daniel. Comemorou o plano de extensão, mas também cobrou resultados rápidos do governo federal: “É com muita tranquilidade que viemos participar do anúncio de um programa do governo federal. Isso é fruto da luta e da capacidade de mobilização dos estudantes brasileiros e dos trabalhadores. Encaramos esse ato de apresentação da meta como um presente para os estudantes brasileiros, mas um presente que tem que ser pago com rapidez”.

A educação como saída para a crise econômica

A crise econômica foi tema central do discurso de Dilma. De acordo com a presidente, investir em educação é um passo importante para o país passar por esse momento. “Vamos enfrentar a crise da forma mais eficaz: garantindo que nosso país permaneça no trilho do crescimento responsável. Crescimento baseado na ampliação dos investimentos, neste investimento significativo na área de educação.

O presidente da UNE, Daniel Iliescu, apontou o Brasil como um país que protagoniza novas soluções para enfrentar a crise e frisou a necessidade de o país aproveitar o momento atual, cheio de oportunidades para “investir em soluções estruturantes que o coloquem em condições de enfrentar a crise e que promovam um crescimento social e econômico e inclusão social na próxima década”.

Agosto verde e Amarelo e PNE

Durante o mês de agosto, a UNE, UBES e a ANPG estão vivendo um período de fortes mobilizações, chamado de Agosto Verde e Amarelo. Durante a cerimônia dessa manhã, Iliescu aproveitou a presença de deputados e senadores para chamar a atenção para as bandeiras de luta da UNE e para as mobilizações do Agosto Verde e Amarelo. “Estamos debatendo nas salas de aula e universidades o projeto de desenvolvimento que defendemos para o país e o PNE. É importante os deputados e senadores se comprometerem a dar sequência à medidas que financiem planos como anunciado hoje, para que consigamos atingir ate o final da década investimentos de 10% do PIB e 50% do Fundo Social do Pré-Sal para educação”.

O presidente da UBES, Yann Evannovick, também cobrou dos deputados federais que apoiassem medidas que ampliassem recursos na educação, como o Protec e o PNE. “Queremos que esse Plano Nacional de Educação, que está em curso, possa representar avanços representativos para o nosso pais. Queríamos, também, que os deputados federais pudessem aprovar o Protec. Esse programa é muito importante, assim como foi o Prouni”, disse.

A presidenta Dilma Rouseff finalizou a cerimônia apresentando as metas para o seu governo: “Nos próximos 4 anos o meu governo entregará aos jovens 208 novos institutos de inovação tecnológica. Quando chegarmos a 2014 o Brasil terá 562 institutos. Esse é um número muito importante para um país que não quer mais estar aquém do seu potencial. Nós vamos continuar a avançar. Sabemos que essa nova fase de interiorização das universidades significa muito para nosso pais, é um instrumento central do compromisso de diminuir a miséria do pais”.

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo