Pular para o conteúdo Pular para o Mapa do Site

Marcha das Margaridas conta com a presença de 70 mil mulheres em Brasília

Com o grito de ordem ‘Somos margaridas em Marcha, somos margaridas em luta’, a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) deu início à abertura política da 4ª edição da Marcha das Margaridas. Com a presença das autoridades devidamente nominadas, a delegação internacional e as trabalhadoras de todos os estados brasileiros.

O presidente da Contag, Alberto Broch, saudou todas as delegações e demonstrou seu apoio pelo ato. “São mulheres sofridas, humildes, simples e guerreiras, a elas nosso grande abraço e reconhecimento por essa luta, a marcha traz um legado de luta por igualdade e para tratar de questões sérias relacionadas à violência, reforma agrária, educação e saúde para as mulheres do campo e da cidade”.

Entre as autoridades presentes estavam o ministro-chefe da secretaria executiva da Presidência da República, Gilberto Carvalho, ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres, Iriny Lopes, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, além de representantes das centrais sindicais e toda a rede de parceiras da Marcha das Margaridas.

A marcha que esta agitando Brasília

Durante a terça-feira, 16, as trabalhadoras vindas de todos os cantos do país tiveram uma agenda intensa de atividades na capital do país. Pela manhã a Câmara dos Deputados recebeu representantes do movimento social de todos os estados para discutir e homenagear a mobilização.

Numa fala emocionada durante a sessão, a Secretária Nacional de Mulheres da Contag, Carmen Foro afirmou, que “enquanto houver uma mulher violentada, marcharemos, enquanto houver uma mulher na pobreza, marcharemos, uma mulher que não tenha documentos nem acesso a terra, marcharemos”, enquanto defendia condições de absoluta igualdade para todas as mulheres no acesso aos seus direitos.

Após a sessão solene, em homenagem a Marcha das Margaridas, as trabalhadoras rurais inauguraram com um ato de protesto a mostra fotográfica “Mulheres do Campo e da Floresta tecem novo Amanhecer”, no Hall da Taquigrafia, na Câmara dos Deputados.

Durante a programação, as trabalhadoras rurais participaram do lançamento da campanha permanente contra os agrotóxicos e pela vida e o ato também contou com a apresentação de um trecho do documentário “O veneno esta na mesa”, do cineasta Silvio Tendler, um grande panorama do uso de agrotóxicos nos alimentos e como isso prejudica a vida do brasileiro.

Outra atividade que aconteceu no decorrer do dia foi um conjunto de painéis de debate e oficinas de formação para reflexão e discussão das pautas de reivindicação da Marcha das Margaridas.

Painéis e Oficinas de formação

Painel 1 – Desenvolvimento Sustentável com Justiça, Autonomia, Igualdade e Liberdade. O foco será nos assuntos terra, territórios, biodiversidade, produção agroecológica e soberania alimentar.

Painel 2 – Desenvolvimento Sustentável com Justiça, Autonomia, Igualdade e Liberdade, voltado para a autonomia econômica, saúde, violência e participação política.

Oficina 1 – Biodiversidade e Democratização dos recursos naturais, centrada nas populações tradicionais, extrativistas e nas quebradeiras de coco-babaçu.

Oficina 2 – Terra, Água e Agroecologia, focada no acesso a terra, disponibilidade e uso da água e práticas agroecológicas.

Oficina 3 – Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, com participação da sociedade civil e nas políticas públicas.

Oficina 4 – Autonomia Econômica, Trabalho e Renda na organização produtiva, com autonomia e igualdade no trabalho.

Oficina 5 – Saúde e direitos reprodutivos voltados para a saúde da mulher e autonomia sobre seu corpo.

Oficina 6 – Educação Não Sexista, Sexualidade e Violência, focada na liberdade de orientação sexual, enfrentamento à discriminação e violência contra as mulheres.

Oficina 7 – Democracia, poder e participação política, dirigida à organização e participação sindical, social e política das mulheres e na reforma política.

Interatividade para quem não pode comparecer

Se você quer participar de todo o evento, mas não pode ir até Brasília, pode seguir a Marcha das Margaridas no Twitter e curtir no Facebook, e se sentir dentro da mobilização, que esta atualizando as redes sociais durante o dia com fotos, vídeos e informações.

http://twitter.com/#!/MarchaMargarida
http://www.facebook.com/Marchadasmargaridas
http://www.contag.org.br/portal.php

Foto: Regina Santos

Pular para o Conteúdo Pular para o Topo